Arquivo da categoria: Crônicas

Belchior, como um pai

Tinha em Belchior um amigo, um companheiro, nos dias tristes… Não importa quando ou como, ele estava lá, nas suas músicas, com um verso de alento, um conselho nas letras, um refrão de acolhida. Recordava-me a dor das repetições, quando … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Bella Ciao e a luta contra a reforma da Previdência

No final do século 19, camponeses italianos costumavam cantar uma música que falava das duras condições de trabalho no campo: “Bella Ciao”, de autoria desconhecida. Mais tarde, durante a Segunda Guerra Mundial, a canção foi adaptada e se tornou um … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Marcado com , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Das peças que o desejo prega, ou da arte de inventar escritores

Vem cá, disse-me n’outro dia um amigo meu. Ele precisava de conselhos, saber como lidar com as contingências da vida. Queria certificar-se de que não estava enganado, a hora, pois, era dessas em que não se sabe muito o que está … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Marcado com , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

(sem título)

. Esta história acabou. E, constatado isso, começo por um ponto final. Inicio por onde um texto deveria terminar, escrevo um prelúdio que, a princípio, pode soar como paradoxo. Não o é, contudo. As mesmas palavras, o mesmo aforismo, com … Continuar lendo

Publicado em Crônicas, Ensaios | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

O legado do nome de Umberto Eco

“Like the pine trees lining the winding roads / I’ve got a name, I’ve got a name / Like a singin’ bird and a croakin’ toad / I’ve got a name, I’ve got a name” (‘I Got a Name’, Jim … Continuar lendo

Publicado em Crônicas, Ensaios | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

A demasiada humana sensação de dor

Há um sentimento humano, demasiado humano, do qual se esquece em toda a profusão de análises sobre os dias de hoje. Trata-se da dor, fisiológica e primitiva em suas causas, em seus efeitos. Tão simples, porém, creio que nunca antes … Continuar lendo

Publicado em Crônicas, Ensaios | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Um pouco

Nem mesmo o gritante rangido dos freios do ônibus na rua tira-me de meus pensamentos. Aguardo, no ponto, pela minha condução. …a vida continua depois de uma reunião de mais um dia no trabalho seguido de outra longa caminhada pela … Continuar lendo

Publicado em Crônicas, Ensaios | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário