Arquivo da categoria: Versos

Como vai seu coração?

what matters most is / how well you / walk through the / fire. — Charles Bukowski no decurso dos meus piores dias nos bancos das praças nos cárceres ou vivendo com putas eu sempre tive este certo contentamento — … Continuar lendo

Publicado em Ensaios, Versos | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Eu-bicho: ainda é carnaval

As calçadas não comportam Pés Que tanto tumultuam Paredes Que se transformam A metrópole quer um homem de bem Algo cidadão Quando eu sou. Ou não sou? Quando eu desejo Encontrar O lobo Que me devém Uivar Correr por estas … Continuar lendo

Publicado em Ensaios, Versos | Marcado com , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vai chover

Não vê? Vai chover Se ficar assim, Na dor, teu prazer Caindo só de mim E querendo ser Nessa hora o fim. E doente de ter A ilusão do sim Como um só querer, Razão pra viver, De um gosto … Continuar lendo

Publicado em Ensaios, Versos | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

A rua da tua casa

Dominguinhos Quando eu desço a rua da tua casa. Segunda-feira, E eu atravesso os mesmos lugares. Espera, meu amor, Terça-feira, Fica, meu amor Quarta-feira, Então me leva pra morar contigo Quinta-feira, Preciso desse teu amor Sexta-feira, Ai, amor, como preciso … Continuar lendo

Publicado em Ensaios, Versos | Marcado com , , , , | 1 Comentário

Fevereiro

Fevereiro é como uma serpentina que se atira ao longe e vai embora… no meio da multidão se recolhem-se pe da ços e do que sobrou outra pessoa pega e lança aonde bem entender… então o ciclo se repete mais … Continuar lendo

Publicado em Versos | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Vitrine

enquanto eu viver, quero que me esqueçam que não conheçam o dia em que eu nasci que não se metam a bisbilhotar o que faço que não saibam de mim pelas fofocas que não vejam minhas fotos como as de … Continuar lendo

Publicado em Ensaios, Versos | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Poema a nós mesmos

Somos tantos, com tantos outros. Tanto somos, como outros tantos. Nós diluimos. Diluimo-nos. Nós nos diluimos em tantos, em outros. Somos assim, múltiplos. Assim somos, divididos. Nós encontramos. Encontramo-nos. Nós nos encontramos em tantos, em outros. Tão sozinhos ou sozinhos … Continuar lendo

Publicado em Ensaios, Versos | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário