Arquivo da tag: encontros

Das peças que o desejo prega, ou da arte de inventar escritores

Vem cá, disse-me n’outro dia um amigo meu. Ele precisava de conselhos, saber como lidar com as contingências da vida. Queria certificar-se de que não estava enganado, a hora, pois, era dessas em que não se sabe muito o que está … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Marcado com , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Uma vítima em potencial das intensidades ou uma razão de viver

Certos encontros te tomam de assalto, rearranjam os sentimentos como se determinado momento provocasse uma ruptura em um tal estado de coisas que, outrora, postava-se absolutamente rígido. Devires do tipo nunca ocorrem sozinhos. Continuam em sequência um após o outro. … Continuar lendo

Publicado em Ensaios | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Por uma, duas, ene vezes

Da primeira vez tinha medo. Sem norte e receosa, restou-lhe, portanto, uma aposta: contar com um estranho. O sotaque, tão destratado onde estava, comumente causava aversão a quem dirigisse a palavra. Desse acaso, no entanto, encontrou alguém que não lhe … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Carinho

Sem atenção o dia inteiro, tinha, portanto, a impressão de que as coisas voltavam a ser como antes, quando não a conhecia. Era um silêncio inoportuno, achava; uma falta até então inédita. Como podia senti-la se, afinal, todos os últimos … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Poema a nós mesmos

Somos tantos, com tantos outros. Tanto somos, como outros tantos. Nós diluimos. Diluimo-nos. Nós nos diluimos em tantos, em outros. Somos assim, múltiplos. Assim somos, divididos. Nós encontramos. Encontramo-nos. Nós nos encontramos em tantos, em outros. Tão sozinhos ou sozinhos … Continuar lendo

Publicado em Ensaios, Versos | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Encontros na estação

Deu dois passos para o lado esquerdo. Arrumou a boina, comprada recentemente, que, vestida, passava-lhe uma sensação de segurança: sentia-se bonita, afinal, o chapéu, como pensava, escondia uma falha que tinha no cabelo, desarranjo o qual, desde que fora caçoada … Continuar lendo

Publicado em Crônicas, Ensaios | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Skank e a Pop’filosofia

“A boa maneira para se ler hoje, porém, é a de conseguir tratar um livro como se escuta um disco, como se vê um filme ou um programa de televisão, como se recebe uma canção […] Os conceitos são exatamente … Continuar lendo

Publicado em Ensaios | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário